Profissionais de internet inovam em formato de palestras

O InterCon 2008, em sua 5ª edição, realizado no dia 25 de outubro, em São Paulo, tratou do tema "Inovação Digital. Os desafios do Brasil". O encontro, promovido pelo iMasters (www.imasters.com.br), portal especializado em tecnologia da informação, reuniu mais de 800 profissionais de internet e mais de 20 renomados palestrantes de companhias como Bullet, Almap/BBDO, Mercado Livre, JWT, Oracle, entre outras empresas. Houve várias palestras simultâneas, oficinas técnicas e show de humor, garantindo a presença de diferentes públicos.

O encontro mostrou que as novas tecnologias não param de inovar e provocar experiências diversas nos usuários. O aumento da geração e do consumo de conteúdo foi um tema frequentemente lembrado pelos palestrantes. A internet como prática cotidiana também esteve presente nas discussões, ilustrando rotinas como sair do trabalho, da escola, ir para a ginástica, passar pelo MSN, dar uma paradinha no blog ou no Twitter e encerrar o dia no Orkut. Frequentar a rede mundial tornou-se um hábito cotidiano.

A inovação como tema ultrapassou o conteúdo das palestras e atingiu também o formato com uma dinâmica totalmente diferente. O público formado por diferentes profissionais podia escolher uma entre duas palestras simultâneas no mesmo palco. Na entrada, todos receberam um fone de ouvido e rádio com canais 1 e 2 conectados aos dois palestrantes. Bastava apertar um botão (se preferir, bastava dar um clique!) para navegar de uma a outra palestra. No início, houve um pouco de confusão e alguns problemas técnicos, mas rapidamente foram solucionados. A novidade provocou algumas situações interessantes e provocadoras.

Estava todo mundo em silência quando uma salva de palmas dominava parte do Teatro Shopping Frei Caneca, local do evento. Era a palestra 1 sendo encerrada, mas a 2 continuava com o seu público concentrado e em silêncio. Quem acompanhava a 1 sabia o motivo das palmas, mas quem se conectou na 2 ficava meio perdido. Mais perdido ainda ficava o público quando um caso engraçado era contado no palco e provocava risos apenas numa parte da platéia. Foi comum ver pessoas concentradas e sérias ao lado de gente morrendo de rir. Se a palestra 1 fosse chata ou não atendesse às expectativas, clicava-se na 2 e bastava virar um pouco a cabeça para acompanhar a outra apresentação pois o áudio já era do outro palestrante.

Aquela sensação de peixe fora d’água, de estar ouvindo coisas que não fazem sentido, se foi sentida, deve ter ocorrido em poucas pessoas pois, diante de uma palestra mais técnica ou inadequada para os interesses de um ou outro profissional, foi possível sair digitalmente, sem se constranger, e ainda entrar em outra para aproveitar o tempo. E se as duas palestras não fossem interessantes para um determinado perfil de pessoa, bastava sair do auditório e entrar numa das oficinas técnicas de programação e Photoshop. Sem dúvida, o evento procurou trazer para o mundo real um pouco da interatividade e do dinamismo da internet, um espaço onde se escolhe o que se quer ver, ler, ouvir, interagir e acompanhar.

Essa experiência nos faz pensar na escola do futuro ou do presente. Quem sabe? Seria muito bom poder escolher entre dois professores de matemática numa sala de aula. Se o conhecimento é algo para ser construído humanamente, seria ótimo para os alunos a possibilidade de orientarem seus estudos também pela "competência" ou não de vários outros professores da mesma disciplina. Competência foi colocada entre aspas para destacar que temos vários comportamentos eficientes do chamado "bom" professor. Temos aquele que é mais teórico e consegue traduzir tudo facilmente; outros fazem uma conexão com a realidade dos estudantes; tem ainda aqueles que procuram ser amigos e mestres, ao mesmo tempo; ou seja, a competência exige, antes de tudo, alguém ligado e antenado com o seu interlocutor. Quando se educa, não se pratica essa ação para uma pessoa abstrata, mas sim para alguém concretamente humano, inserido numa cultura, numa determinada sociedade. Enfim, com esse formato, os alunos não dependeriam tanto da sorte de se deparar com o mestre nota 10.

Por outro lado, certamente teríamos professores com menor e maior audiência e sabemos que o público nem sempre tem razão, errando nas escolhas e nos próprios desejos. Porém, provavelmente teríamos alunos guiados muito mais pelo gosto do que pela obrigação. Ganharíamos também um instrumento de observação, comparação e análise para repensar as práticas pedagógicas numa mesma escola. Um palestrante do InterCon, por exemplo, fez um slide recheado de informações, carregado de dados, e terminou quase sem aplauso pois o público estava concentrado na outra palestra, muito aplaudida. Triste e constrangedor para o abandonado, mas temos aí algo para se pensar e repensar certas formas de se comunicar e educar antes de colocar a culpa nos alunos, no caso de uma sala de aula futurista, ou no público de uma palestra com esse formato.


Fotos: Ebenezer de Menezes e Thais Helena dos Santos

Outra novidade foi a cobertura totalmente descentralizada por meio de blogs, álbuns de fotos e Twitter. Muitos participantes levaram seus notebooks que podiam se conectar gratuitamente via conexão sem fio. Era comum ver alguém prestando atenção, com olhar fixo no palco, abaixar a cabeça e teclar sem parar. Esse mesmo público foi contemplado no palco com frases e perguntas enviadas por Twitter, SMS e blogs. As selecionadas tiveram o privilégio de serem apresentadas ao público e de receberem comentários e respostas de profissionais renomados que estavam no palco.

Segundo Tiago Baeta, diretor executivo do iMasters, a idéia foi inovar na prática. Além de fomentar o tema da inovação, os organizadores buscaram um formato igualmente inovador para a transmissão do conteúdo. "Quem não inovar, não participará do ciclo de evolução, acima de tudo, humano", explica Baeta.

O encontro foi patrocinado por UOL HOST, Dial Host, Locaweb, Hostnet, Eng, Videolog, .com by Verisign, GSA, Pagseguro (UOL), Brainstorm9 e Pólvora.

Cobertura completa (fotos, links oficiais, apresentações, blogs, twitters):
http://imasters.uol.com.br/intercon/2008


COMO CITAR ESSE CONTEÚDO:
MENEZES, Ebenezer Takuno de. Profissionais de internet inovam em formato de palestras. Educabrasil. São Paulo: Midiamix, 2008. Disponível em: <http://www.educabrasil.com.br/profissionais-de-internet-inovam-em-formato-de-palestras/>. Acesso em: 22 de jul. 2017.

Deixe um comentário

Menu Title