Menu

colégios vocacionais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Também chamados ginásios vocacionais, foram escolas pioneiras, nos anos 60, na rede pública de São Paulo. Os cinco colégios vocacionais do Estado, que funcionaram de 1962 a 1969, continham uma proposta pedagógica revolucionária e representaram um marco na história de educação paulista por adotar a democracia como prática pedagógica. De acordo com Ângela Tamberlini, no livro “Os ginásios vocacionais”, trata-se de uma experiência tão bem sucedida que o governo militar, receoso de sua repercussão, de seus objetivos políticos e de sua possível expansão, violentamente a extinguiu em 1969 e seus idealizadores foram presos como subversivos da “ordem”.

Entre as experiências dos colégios vocacionais destaca-se a pesquisa junto à comunidade, que favorecia o trabalho coletivo do planejamento curricular. Com isso procurava-se, na construção do currículo, trazer a realidade social para o interior da escola, levando em consideração as expectativas, as necessidades e os problemas mais cruciais da população. Além disso, o processo de avaliação nessas escolas era considerado revolucionário por substituir as notas por conceitos. Os alunos se auto-avaliavam em relação aos objetivos, aos métodos e estratégias, conteúdos, conceitos, atitudes, e se atribuíam um conceito que era confrontado no Conselho de Classe.

COMO CITAR ESTE CONTEÚDO:
MENEZES, Ebenezer Takuno de. Verbete colégios vocacionais. Dicionário Interativo da Educação Brasileira - EducaBrasil. São Paulo: Midiamix Editora, 2001. Disponível em <https://www.educabrasil.com.br/colegios-vocacionais/>. Acesso em 18 jan 2021.