Informações sobre uma educação em constante transformação, quando a tecnologia enriquece e facilita a aprendizagem

Educacross representa o Brasil na final do prêmio global WSA

Educacross ganhou a etapa nacional nas categorias Aprendizado e Educação; final acontece em Dubai com a participação de 180 países
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on print
Foto: Educacross.com.br

 

A startup Educacross, ligada ao Parque Tecnológico de Ribeirão Preto, está na final do prêmio global WSA (World Summit Awards), iniciativa relacionada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ONU). A empresa foi ganhadora da etapa nacional da competição, nas categorias Aprendizado e Educação.

O prêmio tem o objetivo de promover as melhores inovações digitais do mundo, valorizando a sua contribuição à inclusão e acessibilidade digitais, levando em consideração como as iniciativas contribuem para os Objetivos  de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

A etapa nacional terminou no final de agosto, contou com outras seis categorias: Assentamentos inteligentes e urbanização; Cultura e Turismo; Governo e engajamento do cidadão; Inclusão e empoderamento; Meio ambiente e energia verde; e, Negócios e comércio. A etapa mundial acontecerá em Dubai com a participação de startups de 180 países.

Aprendizado e educação

Ganhadora na categoria Aprendizado e Educação, a Educacross é uma Edtech que atua com escolas em 20 estados brasileiros. Graduada na incubadora do Supera Parque, a empresa utiliza metodologia própria, unindo Games e Inteligência Artificial, com a missão de potencializar o ensino e a aprendizagem de matemática para crianças do Ensino Fundamental.

Érica Stamato, CEO da startup, explica que o ensino e o aprendizado da matemática é um desafio, principalmente, no Ocidente. “O desenvolvimento do pensamento matemático favorece de forma ímpar a aquisição de outras áreas do conhecimento, sendo essencial para o pleno desenvolvimento humano e estratégico, e para o crescimento socioeconômico de um país”, diz.

Para facilitar essa tarefa, a Edtech desenvolveu uma plataforma que utiliza o sistema de aprendizado baseado em jogos (game-basead-learning), para que os alunos interajam com os jogos de forma lúdica e envolvente, permitindo uma aprendizagem ativa e significativa. “A partir dessa interação, um conjunto de algoritmos, técnicas, estatísticas e ferramentas analíticas entregam aos alunos experiências personalizadas, e os professores recebem informações sobre a interação e o desempenho dos alunos”.  

A partir disso, os professores conseguem analisar o desempenho individual e coletivo dos alunos, e propor ações pedagógicas que otimizem a aprendizagem. “A plataforma é dotada de personalização, recomendação, gamificação e análise dos dados, que garantem a avaliação contínua e em tempo real, em virtude da convergência de técnicas computacionais como a Inteligência Artificial e o Big Data”, explica.

Para a CEO, o prêmio WSA Brasil é o reconhecimento de um trabalho intenso em prol da educação brasileira. “Agradecemos a todos que colaboram para essa causa tão primordial e compartilham conosco o desejo de transformar vidas por meio da Educação digital de forma envolvente, significativa e democrática”, diz.
A plataforma é formada por mais de 2 mil jogos, com mais de 2 milhões de desafios. Desde que foi criada, em 2016, foram mais de 50 milhões de missões resolvidas.  

“Queremos impactar 1 milhão de pessoas até 2022 e depois 1 bilhão de pessoas até 2026. A Educacross vai mudar a forma como a aprendizagem acontece no mundo e vai transformar a Educação de vez”, completa Reginaldo Gotardo sócio e cofundador da empresa. Para saber mais sobre a empresa, acesse: https://www.educacross.com.br.

Sobre o WSA

O WSA teve início em 2003, em Genebra, no âmbito da cúpula das Nações Unidas sobre a Sociedade da Informação (WSIS – World Summit on the Information Society). O prêmio é realizado a cada dois anos, sob coordenação do Centro Internacional de Novas Mídias (ICNM – International Center for New Media), de Salzburg, Áustria.
O objetivo do prêmio é enfatizar o papel desempenhado pelas tecnologias da informação e comunicação como ferramenta o desenvolvimento. O WSA conta com apoio da ONU e de grandes organizações e empresas internacionais.
A competição global é resultado de seleções nacionais, envolvendo mais de 180 países, que, em concursos locais, selecionam as melhores práticas e os melhores projetos em oito categorias.

 

Com informações da Sky Comunicação e Eventos