Informações sobre uma educação em constante transformação, quando a tecnologia enriquece e facilita a aprendizagem

Estudantes do fundamental e médio podem participar de torneio on-line de robótica

As inscrições para o Torneio SESI de Robótica FIRST LEGO League - Challenge estão abertas para estudantes de escolas públicas e particulares
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on print
Foto: Freepik

 

Diferente das edições anteriores, pela primeira vez, o Torneio SESI de Robótica FIRST LEGO League – Challenge será realizado on-line. Organizado pelo Serviço Social da Indústria (SESI), a competição tem inscrição aberta até 12 de março. Podem participar equipes compostas por até 10 competidores, direcionadas por dois treinadores adultos, podem se inscrever no canal do Torneio de Robótica para competir nas etapas regionais.

Para participar, os competidores devem ter de 9 a 16 anos e podem representar uma escola pública ou particular, clube, organização ou simplesmente formar um time com um grupo de amigos, mais conhecido como equipes de garagem. O SESI recomenda o número mínimo de quatro competidores por time.

Devido à pandemia da covid-19, a competição será realizada remotamente, e seu principal ambiente de avaliação será pela FIRST REH (Remote Event Hub), uma plataforma oficial da FIRST desenvolvida especialmente para os torneios on-line. As etapas regionais começam em 25 de março e vão até 8 de maio. As equipes classificadas garantem vaga para o Festival SESI de Robótica, que será realizado entre 28 e 30 de maio. Confira o calendário completo abaixo:

Infografia: Juliana Bezerra/Agência CNI de Notícias

 

Para a nova temporada, o tema é RePLAY. O intuito é incentivar a prática de atividades físicas para garantir uma qualidade de vida melhor, evitar o sedentarismo e promover a saúde. Deste modo, os participantes devem pensar em formas inovadoras de motivar e tornar as pessoas mais ativas. Este é o primeiro critério de avaliação: Projeto de Inovação.

É no Desafio do Robô que vemos a magia dos projetos. As equipes colocam em prática o que foi idealizado e o robô realiza 14 missões específicas, tais como: capturar, transportar, ativar ou entregar objetos em um tapete oficial da competição. Cada time tem direito a três rounds para completar o máximo de tarefas possíveis durante 2 minutos e 30 segundos.

Para avaliar o Design do Robô, os juízes levam em consideração sensores de movimento, cor, controladores e motores, além da programação e estratégia utilizadas. A capacidade da equipe em demonstrar o que foi feito e como foi feito, bem como explicar a evolução do trabalho até o projeto final também são fatores avaliados pelos juízes.

Por fim, são verificados os Core Values. Esta categoria visa manter a competição amigável, com ganho mútuo. Deste modo, o trabalho em equipe, com inclusão, diversão e inovação são considerados.

Com informações de Ana Luíza Badu, da Agência CNI de Notícias