Informações sobre uma educação em constante transformação, quando a tecnologia enriquece e facilita a aprendizagem

Evento internacional discute empreendedorismo e inovação nas universidades

O Workshop será on-line, de 24 a 26 de fevereiro, com palestrantes do Brasil, Estados Unidos, China, Peru e Quênia. Pesquisadores da UNIRIO, UFRJ, USP, UERJ e UFMG participam da programação
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on print
Foto: Freepik

 

No próximo dia 24 de fevereiro acontece, virtualmente, o IV Workshop Global de Métricas de Universidades Empreendedoras – IV Global Entrepreneurship University Metrics (GEUM) Workshop. O objetivo é discutir os indicadores utilizados para avaliar atividades voltadas para empreendedorismo e inovação no ensino superior. O evento conta com a participação de pesquisadores e professores da UFRJ, UERJ, UFMG, USP, UFRRJ e convidados internacionais de países como Estados Unidos, Reino Unido, China e Quênia.

A programação inclui atividades por três dias e será transmitida via YouTube. Inscrições pelo site do evento: https://triplehelix-br.org

Destaque para Henry Etzkowitz, presidente do International Triple Helix Institute e professor das universidades de Stanford, EUA, e Birbeck College, Londres; Chunyan Zhou, da Academia de Ciência da China; Juan Fernán Muñoz Rodriguez, da Universidade Nacional de São Marcos, do Peru e Onesmus Muroki Thuo, professor da Kennyata University, do Quênia.

“A primeira edição do Global Entrepreneurship University Metrics (GEUM) Workshop aconteceu, em 2015, na Leiden University, na Holanda e as duas seguintes foram sediadas na Universidade de Stanford, na Califórnia, Estados Unidos. Nas edições anteriores, o que vai se repetir em 2021, tivemos a participação de pesquisadores do Brasil, Europa, Estados Unidos e Ásia”, explica Mariza Almeida, presidente da Triple Helix Association e integrante da comissão organizadora do evento.

Uma universidade é considerada empreendedora quando participa ativamente da busca por soluções para o desenvolvimento social e econômico, interagindo com diversos atores sociais, em paralelo com as atividades relacionadas ao ensino, pesquisa e extensão. As atividades tradicionais são revistas para incluírem tanto ações direcionadas à atração de recursos externos, como para a definição de novas formas de uso do conhecimento visando impulsionar o crescimento econômico e social nas mais variadas áreas, colaborando para a geração de novos empregos e criação de startups.

“Vamos debater um fenômeno global, que cresce a partir de um processo de desenvolvimento próprio e a partir de caminhos e necessidades específicas, mantem elementos diferenciadores de instituições que seguem a trajetória tradicional. Nos países em desenvolvimento, as instituições com esse perfil são fonte de soluções para problemas de impacto local”, avalia Branca Terra, membro da Triple Helix Association, professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e integrante da comissão organizadora.

Temas

Entre os temas debatidos no evento estão: “Patenteamento de universidades brasileiras e os efeitos sobre os indicadores acadêmicos”; “O Impacto da universidade empreendedora na sociedade”, “Mudanças na avaliação da atividade acadêmica no Brasil e o impacto na sociedade – perspectivas e desafios”, entre outros.

O GEUM foi proposto e conduzido pelo Professor Henry Etzkowitz a partir da Triple Helix Association, localizada na Itália, em parceria com o International Triple Helix Institute, situado na Califórnia, nos Estados Unidos. No Brasil, a pesquisa realizada em conjunto com a THA recebeu apoio da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ).

Triple Helix Association

O movimento Triple Helix foi lançado, em 1996, na primeira Conferência Internacional em Amsterdam. Edições semestrais passaram a ser realizadas com a exploração da pesquisa científica no campo da relação entre ciência, empresa e governo e seu papel na criação de condições para inovação futura; aspectos cognitivos, econômicos, sociais e culturais da inovação; modelos emergentes para a universidade empreendedora e muito mais.

A criação Triple Helix Association, organização não-governamental, sem fins lucrativos, possibilitou a organização de conferências e summits internacionais anuais para o envolvimento de representantes da academia, formuladores de políticas públicas e profissionais interessados ​​nas teorias e realizações práticas do modelo. A entidade é integrada por pesquisadores e profissionais interessados em promover e disseminar o conhecimento científico. O apoio às instituições que promovem o conhecimento científico é extremamente importante.

O Capítulo Brasil da Triple Helix Association foi criado em 2017 e tem como objetivos: promover os conceitos Triple Helix – TH, organizando uma estrutura comum de discussão para diferentes atores; conduzir projetos de pesquisa multiníveis e interdisciplinares sobre temas de TH e disseminar seus resultados na mídia nacional e internacional. E desenvolve uma rede entre os atores da inovação, como parques tecnológicos, incubadoras, governo, indústrias e sociedade civil para desenvolver a inovação e o empreendedorismo, a fim de promover o intercâmbio de conhecimento pela inovação nos níveis local, nacional, regional e internacional e ampliar a participação da THA e a base de membros.

Com informações de Márcio Martins, Edda Ribeiro e Carolina Feital, da Trevo